24 agosto 2013 arquivado em: aquarela Blog Equipamentos tradicional tutoriais

Sabe aqueles dias que você acorda com vontade de fazer qualquer coisa, menos estudar? Pois é. Em tempos de monografia e artigo, esses dias são terríveis, mas ainda assim existem. E aí eu aproveitei o espírito “vagabundo” pra testar um material que estava há tempos esquecido aqui em casa: a máscara para aquarela. Postei algumas fotos lá no instagram, e como eu prometi, venho aqui mostrar pra vocês como funciona essa belezinha e dar algumas dicas interessantes sobre ela 🙂 Simbora?

Bom, a máscara de aquarela serve basicamente para isolar uma área do desenho das interferências da aquarela. Como assim? Essa explicação vai ficar mais clara ao longo do post com as fotos. Vamos lá.
Primeiramente, fiz meu desenho no papel pra aquarela (utilizei o Canson Montval Aquarelle de 200g/m². Dica número um desse post: escolham um papel bom, gente! Esse que eu citei é bacana pra fazer testes como esse, mas ele não aguenta muitas aguadas; resultado: rugas e mais rugas). É importante que vocês deixem o traço à lápis bem escuro, porque a máscara vai tirar um pouquinho do grafite quando secar. Na foto acima, o traço ainda tá clarinho, mas depois eu reforcei.
A máscara deve ser aplicada na área que você quiser proteger; como eu quis proteger todo o desenho, apliquei em todo o seu interior. A medida que vai secando, a máscara vai criando uma superfície emborrachada; no meu caso, ficaram alguns fiapinhos porque demorei a espalhar o líquido, mas isso não atrapalhou em nada.
Depois de cobrir todo o desenho, o pincel ficou assim. A segunda dica importante é: assim que terminar com a máscara, corre pra lavar o pincel. Sério. E não sai só com água, viu? Tem que ser água e sabão. A máscara seca rápido, e ela pode acabar estragando o seu precioso pincel. Eu usei um Van Gogh, mas poderia ter usado um de qualidade inferior, só pra não correr o risco de estragar as cerdas.
Depois de me certificar de que a máscara havia secado, comecei o processo da pintura do fundo. Antes de mais nada, fixei a folha de aquarela na minha mesa, pra evitar que ela enrugasse ainda mais (já havia enrugado com a aplicação da máscara). Utilizei fita crepe (aquelas de prender fraldinha de bebê). 
Como vocês podem ver, o papel fica MUITO enrugado. Sim, eu praticamente dei um banho na folha, mas papéis bons de verdade seguram o tranco. Mas o que eu quero que vocês percebam é o comportamento da aquarela em relação à máscara: a aquarela é toda “repelida” para fora da máscara! Amazing!
Detalhe da aquarela sobre a máscara: é como se estivéssemos pintando sobre plástico!
Aproveitei a aquarela ainda molhada para testar também alguns efeitos com álcool, água e sal. Se vocês quiserem um post só sobre eles, podem deixar nos comentários ou lá no Facebook! 😉
Bom, esperei a melequeira toda secar (isso levou em torno de 20 ~30 minutos) pra dar início à finalização dessa etapa do background. Removi a fita crepe, e aqui temos a terceira dica desse post: além de fixar a folha na mesa e evitar os enrugamentos, a fita crepe, depois de removida, também deixa uma moldura linda no desenho :~)

Agora, a parte mais esperada (?) desse post: a remoção da máscara! Gente, nada demais: basta esfregar o dedo ou uma borracha, que vai abrir tipo um buraco na máscara. E aí é só começar a puxar! A textura é uma mistura de borracha com cola, mas sai facinho, até nas partes que tinha menos líquido. E é tão sequinha, que não dá nem pra dar nojo (pessoas que brincavam de esfregar cola nas mãos quando crianças vão adorar fazer isso!) 😀
No fim de tudo, sobram essas melequinhas. Deu pra perceber que o grafite do desenho ficou mais claro? Pois é, como eu tinha falado lá em cima, a máscara absorve um pouquinho dele.
Eu acabei esquecendo de tirar uma foto antes de preencher uma parte do círculo com nanquim, mas deu pra vocês perceberem como ficou? A máscara protegeu TUDO! Assim fica muito mais fácil trabalhar com planos de fundo mais elaborados como esse, que joguei tinta pra todos os lados (inclusive no meu monitor, mas foi sem querer), sem me preocupar se ia sujar o desenho “de dentro”.
E no final de tudo (o processo completo durou cerca de 9 horas), meu quarto ficou uma bagunça, ainda falta colocar o sal, o álcool e a escova de dentes no lugar certo, eu não peguei em nenhum livro, adorei o resultado final da ilustração e COM CERTEZA vou usar a máscara mais vezes! ♥ ♥ ♥ 
E vocês, gostaram? Já tinham usado a máscara alguma vez?
Deixem suas impressões nos comentários! :~)
Ah, só pra deixar vocês curiosos… Pessoal de Fortaleza que não sabe NECAS de aquarela, vão juntando dinheirinhos… Em setembro, vou dar uma oficina básica sobre aquarela! Prestenção 🙂
Beijinhos! :***
PS: Gente, eu ganhei essa máscara de aquarela e não faço a menor ideia de onde comprar e nem de quanto custa, mas penso que em qualquer casa de materiais artísticos/artesanato deva ter 🙂 Google it!
0
amaram
    Máscara para aquarela Pébéo
    O melhor e o pior de 2014

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

27 Comentários

Receba atualizações sobre cursos, eventos, atualizações no blog, novos produtos e promoçoes na lojinha direto na sua caixa de entrada! ps: sem spam, só amor <3
Receba atualizações sobre cursos, eventos, atualizações no blog, novos produtos e promoçoes na lojinha direto na sua caixa de entrada! ps: sem spam, só amor <3
Todas as imagens e conteúdos presentes neste site são de autoria de Juliana Rabelo, exceto quando sinalizadas.
Copyright © 2013 - 2019 Juliana Rabelo. Todos os direitos reservados