7 maio 2015 arquivado em: Blog Equipamentos

Eu sempre gosto de pedir sugestões de posts pra vocês no instagram (@julianarabelo_art), e foi em um desses pedidos que alguém sugeriu que eu falasse sobre minhas aquarelas. Fiquei surpresa: um post tão importante, mas que ainda não tinha saído aqui! Então hoje compartilho com vocês as minhas tintas aquarela favoritas! Lembrando sempre que tudo que está escrito aqui é minha opinião pessoal, e não uma verdade universal, ok?
Vamo nessa!

Winsor&Newton

As bisnagas da Winsor&Newton são paixão antiga: nesse post, em 2012, tem o primeiro registro do meu primeiro contato com elas ♥ Foram um “presente” da minha orientadora, nos tempos de Universidade, e duram até hoje. Eu só havia testado a linha Cotman, que é a linha estudantil, até que tive a oportunidade de comprar algumas pastilhas da linha Profissional durante minha estadia em São Paulo. 
Confesso que fiquei um pouco frustrada em princípio – imaginava uma diferença gritante. Mas acho que essas diferenças só ficam perceptíveis depois que a tinta seca: a pigmentação e a cobertura são bem melhores. E eu achava que não era possível que a W&N pudesse ser ainda melhor, mas é sim!

Comprei as pastilhas nas cores ‘Magenta’ e ‘Sepia’, ambas da linha profissional. A pastilha é menos seca que as da Cotman, e o pincel consegue pegar mais pigmento em uma primeira “pescagem”. A tinta tem uma cor mais viva, e parece ter uma interação mais prolongada com a água e com o papel.
Uma coisa que é importante salientar é a durabilidade dessas tintas: como o pigmento é muito concentrado, você precisa de um pouquinho de tinta pra fazer misturas com água! Se minhas bisnagas da Cotman duram até hoje (algumas bisnagas estão mais usadas que outras, mas ainda sinto que vão render pelo menos mais um ano!), avalie quanto tempo vão durar as pastilhas da linha profissional. É um puta investimento!
Lukas

Por intermédio da Sabrina, não só conheci a Lukas (ela sempre fala muito bem dessas tintas no instagram), mas pude também adquirir algumas cores para meu arsenal. Assim como as Winsor&Newton, a Lukas tem uma pigmentação e uma cobertura incríveis! Honestamente, ainda não consigo ver a diferença de qualidade entre as duas marcas, porque ambas são sensacionais.
A grande vantagem a Lukas são os preços, que são mais acessíveis: as responsáveis pelas vendas não possuem loja física, o que significa que elas não pagam aluguel de espaço, o que significa que esse preço não está embutido nos preços das bisnagas <3
Além disso, eles têm uns produtos diferenciados, como essas bisnagas de 24ml e as “pastilhas inteiras” (com o dobro do tamanho das pastilhas “convencionais”). Abaixo, mostro pra vocês as cores que comprei. Variam de acordo com o seu monitor, mas posso dizer seguramente que todas são lindas ♥

E a Pentel?

A essa altura do campeonato, vocês podem estar se perguntando: “mas e a Pentel?”. Gente, a Pentel é bacana só pra quem tá aprendendo, ainda nos primórdios da técnica; um motivo veemente é a questão da qualidade e da pigmentação. Na imagem abaixo, uma comparação entre a cor “Azul da Prússia” (Prussian Blue) entre as marcas Winsor&Newton (Cotman) e Pentel.

Na primeira mancha (esquerda), dá pra ver como o pigmento da Winsor&Newton demora para ganhar transparência – o que é ótimo, um indicador da excelente pigmentação da tinta. Na mancha da Pentel, vocês podem perceber essa rápida diluição, além de alguns aglomerados de tinta e água ao longo da “mancha”, o que é um indicativo de má interação entre tinta, água e papel.

O fator aglutinante é um caso à parte. Não sei se dá pra ver na foto, mas todo mundo que já abriu uma Pentel novinha, deve ter passado por essa situação: sai uma bolha e em seguida uma gosminha; essa gosminha é o aglutinante, e isso é altamente prejudicial à sua aquarela. Chega um ponto em que a tinta fica grudenta no papel (e no godê, do tipo que se você colocar o dedo em cima, ela ‘pinta’ seu dedo!), e fica difícil sobrepor aguadas.
Mas e agora? Jogo minha Pentel no lixo? Não tão cedo, jovem! Hoje em dia, eu ainda uso a Pentel para alguns trabalhos que são veiculados apenas online, e aí posso manipular as cores digitalmente 🙂 Além disso, é bacana para fazer alguns estudos e experimentos com cor, bem descompromissados e sem pena de gastar material. E se você é iniciante em aquarela, apesar de todos os problemas, ela é bacana para usar sem medo; quando você sentir que ela tá começando a atrapalhar seu desenvolvimento na técnica, é porque chegou a hora de trocar 🙂

Em um futuro não tão distante, espero ter a oportunidade também de testar as aquarelas Van Gogh, Schminke e as da linha profissional da Pébéo. Essas ainda estão um pouco fora da minha realidade, mas não custa sonhar, né? 🙂 Se alguém já tiver testado alguma dessas, me conta nos comentários o que vocês acharam?

aloka das tintas! <3
Sempre que vocês tiverem sugestões de posts sobre materiais, podem escrever aqui, no instagram, no facebook ou mesmo por e-mail 🙂 é sempre bom saber o que vocês estão procurando saber, e sempre bom compartilhar minha experiência por aqui!
Beijinhos!
0
amaram

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

47 Comentários

Receba atualizações sobre cursos, eventos, atualizações no blog, novos produtos e promoçoes na lojinha direto na sua caixa de entrada! ps: sem spam, só amor <3
Receba atualizações sobre cursos, eventos, atualizações no blog, novos produtos e promoçoes na lojinha direto na sua caixa de entrada! ps: sem spam, só amor <3
Todas as imagens e conteúdos presentes neste site são de autoria de Juliana Rabelo, exceto quando sinalizadas.
Copyright © 2013 - 2019 Juliana Rabelo. Todos os direitos reservados