7 agosto 2014 arquivado em: Blog
Quem me acompanha nas redes e por aqui também, já viu que já fiz vários experimentos usando caneta bic e papéis variados: depois de ter passado pelo kraft e notas fiscais (veja aqui), finalmente encontrei a combinação perfeita pra essa técnica! ♥

E, pra mim, caneta bic e papel bristol foram feitos um para o outro! ♥ Eu já havia tentado usar lápis de cor no papel bristol antes (veja aqui minha experiência), mas preciso dizer que não encontrei nenhum material melhor de aplicar nele do que a caneta.

O papel bristol é muito liso, e isso facilita a aplicação da caneta, que corre mais livre e sem tantos atritos (causados por papéis de mais textura, por exemplo). Ele tem uma superfície brilhosa, mas que absorve a tinta da caneta rapidinho, e o melhor: a folha não fica grudenta, depois.

Você deve estar se perguntando: mas qual caneta comprar? Eu comecei com a velha e boa BIC, esse modelinho com o corpo laranja/transparente. Sempre gostei dela pra escrever, porque ela tem a ponta mais fininha e delicada, e o azul dela é bem mais bonito do que o daqueles modelos clássicos. Depois, comprei essas coloridinhas da CIS (no corpo, tem ‘CIS Happy’) em uma papelaria pertinho da minha casa e  me surpreendi com as cores, com a espessura da ponta (é muito fininha!) e com o preço: acho que custou menos de um real (!!!). As demais canetas são Faber-Castell, sobreviventes dos tempos de colégio. Ainda não usei elas na ilustração, mas as cores são super bonitas 🙂
O papel bristol quase não tem textura, e o acabamento do desenho fica muito bonito e vivo. Ilustrar com caneta é uma possibilidade super econômica de você liberar a criatividade e soltar o traço, além de exercitar a variação de pressão exercida sobre a caneta, super importante para dar efeitos de luz e sombra.

Para preencher um desenho com caneta, basta fazer pequenas hachuras (risquinhos – veja no detalhe da foto acima) ao longo do desenho, até conseguir o efeito desejado; a cada nova sobreposição de hachura, a cor vai ficando mais forte, então é preciso deixar a mão bem leve na hora de usar essa técnica.

Separei dois vídeos bacanas sobre essa técnica, pra explicar melhor o que eu tô falando:

Um guia super bacana e completinho com dicas de materiais e de manuseio das ferramentas, além de exercícios pra quem tá começando agora! Em inglês. O autor do vídeo ainda não fez a parte 2, mas só essa primeira parte já tem um monte de coisa!



Speedpainting com caneta! Inspirador! 🙂

*

Agora me digam: ilustrar com caneta Bic é amor, sim ou claro? É muito bacana, e dá pra fazer arte em qualquer lugar, em qualquer hora. Super prático e ace$$ível. Espero que todos estejam empolgadíssimos para dar uma chance pra essa técnica 🙂
Amou demais? Vem espalhar esse amor aqui embaixo, nos comentários! E se você ficou decidido a experimentar caneta Bic, não deixe de me contar o que você achou, hein?
Beijos e até o próximo post! ♥
facebook | instagram | tumblr | lojinha
0
amaram
    Sketchbook #7: caneta bic e etc
    Selfless portraits das mina – set/14

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 Comentários

Receba atualizações sobre cursos, eventos, atualizações no blog, novos produtos e promoçoes na lojinha direto na sua caixa de entrada! ps: sem spam, só amor <3
Receba atualizações sobre cursos, eventos, atualizações no blog, novos produtos e promoçoes na lojinha direto na sua caixa de entrada! ps: sem spam, só amor <3
Todas as imagens e conteúdos presentes neste site são de autoria de Juliana Rabelo, exceto quando sinalizadas.
Copyright © 2013 - 2019 Juliana Rabelo. Todos os direitos reservados