5 janeiro 2014 arquivado em: Blog ilustrasunday

Oi, gente! 🙂 Quem me acompanha pelo instagram, já sabia sobre o que ia ser a postagem de hoje: #ilustrasunday. Criei a tag no final do ano passado com o objetivo de me forçar a ilustrar, mas acabou não dando muito certo graças à monografia, bolsa, disciplinas da faculdade e tudo o mais. Agora, com mais tempo pra me dedicar ao que eu realmente amo, a intenção é realmente fazer uma ilustração nova todos os domingos, tanto pra movimentar mais as mídias, quanto pra praticar, treinar e testar novas técnicas, cores, estilos e o que der na telha.

Hoje, estava dando uma olhada no meu moleskine de aquarela (já falei um pouquinho sobre ele aqui) e achei vários desenhos “antigos”… não de data, pois são todos de 2013, mas de traço. Como mostrei nesse post, meu estilo de desenho mudou muito desde o começo do ano, e então fiquei com vontade de refazer um daqueles desenhos pra comparar os resultados.
A ilustração escolhida pro remake foi essa que fiz em setembro do ano passado, pouco antes da minha oficina no Baião Ilustrado. A seguir, algumas partes do processo.

Detalhes das hachuras. Fiz uma ilustração no moleskine, uma vez, e sombreei com hachuras de caneta normal, mesmo… Adorei o resultado. O contorno azul, o contraste da aquarela – que é super suave e delicada – com a caneta, mais agressiva, me surpreendeu bastante. Resolvi aplicar essa mistura de técnicas mais vezes 🙂 

Existe uma diferença absurda no formato, preenchimento e no sombreamento do rosto. Esse novo estilo, mais adulto, mais expressivo, tem me agradado mais.

Alguém aqui perdeu o medo de riscar e de usar cores escuras! hihihihi

Aqui, o reflexo da luz sobre a caneta dourada. Sou apaixonada por esse efeito, ainda mais quando o plano de fundo é escuro.

E o resultado final! Não sei o que vocês acharam, mas o degradê de cores e texturas do fundo tá me arrancando suspiros até agora! ♥ Foi muito bacana ter feito essa releitura, mesmo tendo passado só quatro meses (ou menos) de um desenho pro outro. 
Bom, essa ilustração fala sobre a angústia que a cidade provoca nas pessoas, o stress, a poluição, os carros, a movimentação de pessoas, as multidões… E sobre a necessidade de fugir disso tudo, de voar, de buscar um caminho livre, um ar puro para respirar fundo e buscar novos horizontes. Bem fugere urbem.

Aqui, uma foto bonitinha com todos os materiais que usei pra essa ilustra:
aquarela de bolso da Winsor&Newton (já falei sobre ela aqui)
godê de acrílico (não sei a marca)
água sanitária
canetas compactor 0.4
caneta unipin 0.05
caneta Tombow amarela
caneta Sakura Pen Touch 1mm dourada
caneta bic
lapiseira
pincéis Keramik (nº 6) e Da Vinci (nº 1)
e a folha linda-maravilhosa-e-incrível Arches 300g/m², 100% algodão, tamanho 10x25cm.
Espero que tenham gostado :~)
Beijinhos e até a próxima!
tags: •
0
amaram
    Sketchbook #7: caneta bic e etc
    Selfless portraits das mina – set/14

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

5 Comentários

Receba atualizações sobre cursos, eventos, atualizações no blog, novos produtos e promoçoes na lojinha direto na sua caixa de entrada! ps: sem spam, só amor <3
Receba atualizações sobre cursos, eventos, atualizações no blog, novos produtos e promoçoes na lojinha direto na sua caixa de entrada! ps: sem spam, só amor <3
Todas as imagens e conteúdos presentes neste site são de autoria de Juliana Rabelo, exceto quando sinalizadas.
Copyright © 2013 - 2020 Juliana Rabelo. Todos os direitos reservados