4 dicas para sair do art block - Juliana Rabelo
Visite o portfólio!

Pesquisar

4 dicas para sair do art block

julho 15, 2015 Falando de dicas

Sabe quando você de repente se vê sem nenhuma ideia do que criar? Tem uma mesa cheia de materiais, mas aquela folha branca só aumenta sua tensão? Ou pior: quando você até tem ideias, mas simplesmente, por algum motivo obscuro, não consegue colocá-las no papel? Bem, amigos, sejam bem vindos ao temido art block (ou bloqueio criativo).

O art block pode acontecer em qualquer área criativa, e esse é um post mais voltado ao bloqueio criativo no desenho/ilustração. Compartilho com vocês, na minha experiência pessoal, quatro dicas que funcionaram pra que eu pudesse sair dessa super bad vibe criativa. 
1. Estudar, estudar, estudar.

estudos dirigidos fornecidos pelo Estúdio Daniel Brandão, para os alunos do curso de Desenho Avançado.

Eu discordo veementemente de quem acredita que desenho é dom. Desenho é prática, é esforço e treino, e já provei isso no post que mostrei minha evolução em 13 anos desenhando. Então, se você está tendo dificuldade em desenhar coisas “da sua cabeça”, que tal voltar para os estudos básicos? Anatomia e proporções são boas pedidas pra quem, assim como eu, curte desenhar a figura humana. Não se preocupe em atingir excelentes resultados, mas em absorver todas as informações daquele exercício. Se for usar fotos de referência, se preocupe mais em estabelecer relações de proporção, observar ângulos e áreas de luz e sombra; nesse momento, a estética do resultado final não importam muito: concentre-se em aprender e criar novos referenciais para o seu processo criativo.

2. Cuidando da autocrítica

Acreditem: eu tenho bastante propriedade para falar de autocrítica, pois – como uma boa virginiana – me cobro muito, o tempo inteiro e em qualquer atividade. Uma coisa que pesa bastante, pra mim, é pensar que “preciso fazer um desenho pra postar no blog” e, quando eu estava com art block, isso me deixava desesperada; então, uma dica: você não precisa postar tudo o que faz. Desenhe, rabisque e faça estudos pra você, não pros outros. Você já é o seu maior crítico.  Pensar assim alivia a pressão e te deixa mais livre pra fazer novos experimentos 🙂
Se você tiver amigos que também desenham, não se avexe e mostre seus estudos, peça dicas, pergunte como eles fazem coisa X ou Y, peça pra ver o sketchbook deles. Compartilhando experiências, você vai ver que não é o único a passar por esse tipo de situação! Isso alivia a pressão que você mesmo causa, e te motiva a tentar coisas novas. Estar aberto a críticas é super importante, também. Mesmo que você, em um primeiro momento, se sinta inseguro, com um pouco de maturidade vai conseguir transformá-las em um catalisador da vontade de fazer cada vez melhor 🙂
3. Fazendo o diferente

Já tentou de tudo, já espremeu o cérebro ao máximo, mas mesmo assim nada sai de lá? Sem problemas. Sabe aquela coisa que você sempre quis fazer, mas nunca teve coragem? Esse é um ótimo momento para fazer tudo isso! No meu caso, fiz dois cursos de bordado, me dediquei às minhas plantinhas, pesquisei e fiz receitas, além de ter conseguido parar para estudar mais sobre aquarela. Procure atividades diferentes e mergulhe de cabeça nelas!
Ficar um tempo sem pensar em como essa situação é horrível e te deixa pra baixo é maravilhoso! E ainda por cima, você aprende coisas novas; e quem disse que esses aprendizados não podem se transformar em inspirações para seus próximos desenhos? 😉
4. Take your time!

Essa é uma das coisas mais difíceis, né? Eu sei. Reconhecer que as coisas realmente não estão dando certo é doloroso, mas pense que isso pode ser uma espécie de “sinal” pra você dar uma parada, ou desacelerar o ritmo. Pra mim, foi muito difícil perceber que não adiantava nada continuar desenhando freneticamente, se a qualidade dos desenhos estava estagnada e eu ficava sempre insatisfeita no final de tudo.
Mas esse é um passo importante e, por experiência própria, posso dizer pra vocês que funciona bastante. Depois desse tempo que fiquei afastada, sinto que minha cabeça tá mais arejada, e me sinto super disposta para desenhar e pensar em novas ideias e projetos 🙂

Durante o tempo que fiquei ausente do blog, tive o maldito art block por quase 3 semanas, e essas foram algumas coisas que me ajudaram bastante a superar esse momento. O bloqueio criativo às vezes pode estar também relacionado com algum tipo de conflito emocional/psicológicos; não sei se com vocês é assim também, mas comigo, quando eu começo a conseguir resolver cada pequena probleminha da vida, sinto que é como se estivesse expulsando cada coisinha ruim de dentro de mim, e dando espaço para que as coisas boas entrem (incluindo a inspiração para os desenhos). E aí, aos pouquinhos, tudo vai se resolvendo :~}

—-

Se você curtiu o post, recomendo um outro muito bacana, escrito pela Lidy, sobre coisas que minam seu processo criativo. Vale a leitura!
Mas e aí, vocês já passaram (ou estão passando) por esse bloqueio criativo? Como conseguiram sair dele? Adoraria ver as experiências de vocês. Se tiverem mais dicas, compartilhem com a gente aqui nos comentários! Vou adorar ler ♥



Comente pelo Facebook

Ou comente por aqui:

CommentLuv badge

27 Respostas para "4 dicas para sair do art block"

Rebeca Grothe Lucena - 15, julho 2015 às (18:26)

Ju, valeu a pena a pausa! Voltou com tudo! Não vejo a hora de você mostrar mais coisas de bordado! Quanto a estudar, realmente, o "dom", até podemos ter de certa maneira, mas sem estudar, não adianta, nenhuma habilidade se desenvolve sozinha. Tenho estudado bastante, e é tão bom ver o progresso! Bem que você poderia vir pro Sul, né? Ia amar ter aulas contigo, hehe

Responder

heyitspatty - 15, julho 2015 às (18:51)

Não só para desenhar, esse post é útil pra vida. Tirar um tempinho pra si mesma, se dedicar e explorar coisas novas dá um baita gás <333
Tô louca pra ver seus bordadinhos aqui no blog, aguardarei ansiosa por um post HAHAHAH

Beijocas

Responder

Eduardo Reis - 15, julho 2015 às (20:31)

Geralmente quando eu to com art block, assisto filmes que estão na minha lista, escuto álbuns que eu ainda não escutei e absorvo tudo, eu acho que a melhor maneira de se livrar do art block é deixar que ele vá embora sozinho e não tentar forçar nada, se não só aumenta a frustração de não estar conseguindo produzir. Ah, eu queria dizer que to muito feliz que o blog voltou, boa sorte, Ju <3

Responder

celle coelho - 16, julho 2015 às (00:02)

que delícia que cê voltou, Ju <3 achei as dicas incríveis e super úteis não só pra desenho, mas pra bloqueio criativo num geral, principalmente o de tentar coisas novas/diferentes!

e reforço aqui o coro da Patty: quero ver os bordadinhos! hahaha

beijo <3

Responder

Lidiane Dutra - 16, julho 2015 às (00:02)

Ju, obrigada sempre pela lembrança <3 (e não esqueci do teu chá, viu? :~)
Tô aproveitando as férias para estudar, tem sido libertador. Também tinha muito isso de "preciso mostrar" e, aos poucos, fui perdendo. Hoje já consigo fazer coisas que ficam só pra mim, ou que mostro depois de algum tempo.
Acho que uma das piores coisas desse nosso tempo é o imediatismo. Na faculdade, passava semanas (até meses) desenhando ossos, garrafas, cacarecos… Hoje a pessoa quer ser hiper-realista com apenas 5 passos. Não dá!
Muito feliz com teu retorno, o tempo faz bem! 🙂
Beijão :*

Responder

Paula Guimarães - 16, julho 2015 às (05:08)

Obaaa, bem vinda de volta Ju. Já chegou arrasando, um dos melhores posts até hoje! Adorei 🙂

Responder

Mel - 16, julho 2015 às (12:38)

Dicas de ouro! <3

Responder

Juliana Gaviorno - 16, julho 2015 às (14:21)

Juuuuu! Que ótimo ler esse post! ontem eu tava pensando exatamente nisso… ainda não criei minha identidade no desenho e ainda faço uns rabiscos beeem amadores… foi bom ler isso, me estimulou muito a continuar e treinar mais… Espero que você continue inspirada!! bjo grande

Responder

Yara Morais - 16, julho 2015 às (22:20)

Nossa Ju, esse seu post esta simplesmente FENOMENAL!!
Caramba, acredito que va ajudar a muitas pessoas com esse conteudo, eu mesma estou saindo aos poucos de um mega block criativo que chegou aos dois meses de idade, dificil viu. Embora o Picasso tenha falado que "A inspiração existe mas tem que te encontrar trabalhando", tem momentos na vida em que isso que vc sugeriu de "take your time" faz muito mais sentido, principalmente se for o caso de conflitos emocionais.

Uma coisa que tambem me ajuda quando o bloqueio e menor (e que provavelmente vc nao citou pq e virginiana e organizada, algo ja natural pra vc) e deixar as coisas em ordem, arrumar o local de trabalho, deixar tudo arrumadinho sem "poluicao visual" de bagunca, lapis sem apontar, tintas diferentes misturadas, etc. Outra coisa que tbm ja me ajudou em alguns casos mais amenos, foi comprar materiais novos (nem que fosse um lapis pra animar), ficar no Pinterest pinando artes e tambem ver videos no YouTube sobre como desenhar, pintar e tals.

Beijao =*

Responder

Karina - 17, julho 2015 às (16:39)

Ótimo post, muito útil mesmo! Certa vez também tive um bloqueio criativo e fiquei sem desenhar nada durante meses. Sempre que eu fazia um desenho eu não gostava, sentia que não tinha ficado bom e eu ficava tão frustrada… Então eu fiz uma pausa e tô voltando a desenhar aos pouquinhos, mas já me sinto bem mais satisfeita com meus desenhos agora! Quando eu fico sem inspiração também estudo um pouco de anatomia, ajuda bastante. ^^
Abraços!

Responder

Larica Miguel - 18, julho 2015 às (02:00)

Achei incrível esse post até para dicas ~para quem está começando a desenhar~, sabe?
Eu sempre quis desenhar, mas eu nunca tive tanta paciência assim. ): É claro que exige estudos, como você mesma colocou como dica e tal. Mas eu não tenho tanta paciência assim não.

Ah, seus desenhos são muito bonitos!

http://laricablog.tumblr.com

Responder

Karyna - 20, julho 2015 às (01:05)

Gosto de acreditar que desenhar não é dom, pois sempre quis aprender! Desde que li seu post sobre a evolução do seu desenho eu comprei um caderninho de sketch para começar a fazer alguns estudos… mas por enquanto são só desenhos de palitos hehe, embora eu acho difícil que algum dia eu seja boa nisso como você hehe

Responder

Teresa Agrello - 21, julho 2015 às (14:12)

Minha dificuldade não posso chamar de art block, então vou criar a categoria tecnique block, kkkkk, pois tenho uma vontade gigantesca de aprender aquarela, mas não tenho tido sorte no quesito cursos… já fui em 2 ateliês sem sucesso… um por questão de horário (o curso acontecia das 15 às 18h… e quem trabalha?) no outro, simplesmente me ignoraram… enfim, sigo perseverando e fazendo meus desenhos borrados, da forma de dá… assisto uma aula aqui e outra ali no youtube e vida que segue… Por isso, adoro vir aqui, sempre aprendo um pouco mais. Perdoe meu desabafo <3

Responder

Juliana Rabelo - 22, julho 2015 às (16:57)

<3

Responder

Juliana Rabelo - 22, julho 2015 às (16:57)

Muito obrigada, Paula! Fico imensamente feliz que tenha gostado!

Responder

Juliana Rabelo - 22, julho 2015 às (16:58)

Massa, Liliana! Fiz um curso recentemente que tinha essa proposta de desenhar bem rápido, e realmente faz a gente se libertar bastante! Obrigada por compartilhar a dica!

Responder

Juliana Rabelo - 22, julho 2015 às (17:09)

Que feliz, Rebeca! Muito obrigada <3

Você pode preencher o formulário que está na seção "Ju Rabelo na sua cidade", no menu lateral do blog (e chamar as amigue pra preencher também), e com um número considerável de respostas, começo a planejar a viagem para a cidade com mais viabilidade de acontecer a oficina 😀

Vou preparar um post sobre os bordados, sim. ♥

Responder

Juliana Rabelo - 22, julho 2015 às (17:10)

Oi, Edu! Assistir coisas e ler não funciona comigo, porque é como se fosse uma sobrecarga de informação :T Sou mais do time que aprendeu a esperar o tempo passar, e é assim que as coisas funcionam melhor pra mim :~

Muito obrigada pelo carinho, querido!

Responder

Juliana Rabelo - 22, julho 2015 às (17:11)

Yaaay! Que bom que cê curtiu, Celle! <3
Vou preparar o post sobre os bordados (não fazia ideia que as pessoas iam querer ver isso! ahauiheiuhuie) <3

Responder

Juliana Rabelo - 22, julho 2015 às (17:12)

Oi, Juliana! Todos nós já passamos ou iremos passar por isso algum dia, né? Fico feliz que o post tenha te ajudado! Muita inspiração pra nós 🙂

Responder

Juliana Rabelo - 22, julho 2015 às (17:16)

Poxa, que legal saber que as dicas funcionam para áreas além do desenho, Luiza! Fico feliz! 🙂

Responder

Juliana Rabelo - 22, julho 2015 às (17:23)

Oi, Karina! Super me identifiquei com seu comentário, pois estava me sentindo exatamente assim. Fico feliz que tenha curtido o post! ♥

Responder

Juliana Rabelo - 22, julho 2015 às (17:25)

Oi, Larica! Que bom que curtiu o post e meus desenhos, muito obrigada! Sobre a questão da paciência, é verdade, exige bastante. Mas quando a gente gosta do que faz e vê prazer no processo dessa ação, não tem coisa melhor no mundo <3

Responder

Juliana Rabelo - 22, julho 2015 às (17:27)

Oi, Karyna! Jura? Caramba, que legal! <3 depois quero ver seu caderninho, hein?
Você não vai ser boa como eu: vai ser melhor, porque vai ser você! 😉

Beijocas!

Responder

Juliana Rabelo - 22, julho 2015 às (17:28)

Poxa, Teresa, que barra :T Se você morasse aqui, seria uma honra te ter em uma de minhas turmas <3 Espero que consiga fazer cursos super bacanas e que continue com a perseverança! Vai dar certo :DDD

Responder

Teresa Agrello - 22, julho 2015 às (18:19)

kkk honra minha seria ter aulas com você… mas não vou desistir não. bj

Responder

Juliana Rabelo - 22, julho 2015 às (21:53)

ai, que linda <3

Responder

Curso de Aquarela

<div class="titulo curso-de-aquarela"><h6>Curso de Aquarela</h6></div>

Mora em Fortaleza e quer aprender aquarela? Eu ofereço turmas regulares no Estúdio Daniel Brandão. Clica aqui pra saber mais! ;)

Ju Rabelo na sua cidade!

<div class="titulo ju-rabelo-na-sua-cidade"><h6>Ju Rabelo na sua cidade!</h6></div>

Quer uma oficina de aquarela na sua cidade? Então clica aqui pra cadastrar seus dados! :)

Receba as atualizações no seu e-mail! Assine abaixo e fique sempre por dentro das novidades:


Juliana Rabelo • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por