17 setembro 2014 arquivado em: Blog Lápis de cor tutoriais
Hoje compartilho com vocês um dos tutoriais mais pedidos aqui no blog: vou ensinar vocês a colorir pele negra com lápis de cor! Há algum tempo venho pensando na importância que nós devemos dar à representatividade de todos os tipos de culturas e diversificações culturais, e acabei me sentindo com a “responsabilidade” de passar isso adiante. Vamo nessa? Pra esse tutorial, você vai precisar de papel (relembre aqui), lápis, borracha, lápis de cor, cola e tesoura sem-pon-ta.

Antes de tudo, precisamos de um desenho representativo, que identifique a cultura e etnia negras; fiz esse rosto com olhos bem amendoados, nariz larguinho e lábios carnudos para facilitar o entendimento desde o princípio. Meninas negras que leem o blog, me digam se vocês se sentem representadas com esse desenho, certo? ♥


Tendo o nosso desenho feito, o processo é o mesmo que mostrei pra vocês nesse post aqui: a gente começa preenchendo a cor de base com a cor mais clara da nossa paleta. No meu caso, foi esse marrom da foto (não tem nada que identifique a cor, mas usei o marrom que é metade-metade com um verde limão, do estojinho da Faber-Castell). No começo, fica sem gracinha, mesmo, mas depois vai melhorando. O importante nesse passo é tentar deixar a pintura bem homogênea e suave. Tenham sempre em mente que é mais fácil escurecer do que clarear, então deixem a empolgação e a força na mão pro final, tá?

Com o mesmo lápis de cor, já demarquei algumas sombras no desenho. Você pode caprichar nessas sombras e deixar bem marcado, mesmo: quanto mais marcado, mais volume e contraste. Quando sentir necessidade de mudar de cor, faça isso 🙂

Partindo para o segundo tom mais escuro, repetimos o mesmo procedimento anterior, sendo que agora nossa preocupação é enfatizar as sombras – vamos reforçar as áreas em que a sombra é mais intensa: no meu desenho, essas áreas são: embaixo do turbante, em cima da pálpebra móvel, embaixo do nariz e embaixo do queixo – pescoço. Usei um marrom que é metade-metade de um rosa, cujo código é d2.

Para as áreas mais iluminadas do rosto, usei essa cor ‘areia’/ocre. A gente aplica de leve, percebendo as mudanças que cada cor oferece pra pintura. Aproveitei a cor e fiz também os olhos, pra já ir deixando minha menina mais expressiva.

Na fase final da pintura, vale usar o marrom mais escuro da paleta, além de cinza e preto (só para detalhes, certo? Senão ele vai tirar toda a alegria do teu desenho). Dependendo de como ficou seu resultado, vale dar uma “segunda demão” com a cor de base para dar mais volume e contraste para a pintura, e ir repetindo o processo quantas vezes achar necessário.

Para concluir, usei tons de laranja e de rosa para fazer uma maquiagem levinha 🙂 Meu resultado final ficou assim:
Os materiais que usei foram os lápis de cor comuns da Faber-Castell, e a folha foi a do meu sketchbook, que já mostrei em alguns posts da série no meu sketchbook. Mas os resultados ficam ainda melhores, e o processo fica também mais fácil se você usar a folha adequada para essa técnica.
E aí, curtiram o tutorial? Espero que tenha sido útil pra vocês! ♥
Lembrando sempre que compartilho com vocês as técnicas que eu uso, o que não quer dizer que você não possa reinventar, reordenar e fazer o procedimento da forma como se sentir mais confortável, ok? 😉
Agora deixem eu saber o que vocês acharam! Me contem nos comentários se sentiram vontade de testar, e se tiver ficado alguma dúvida, me contem também! 😀
Beijos e até o próximo post!
tags:
2
amaram

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 Comentários

Receba atualizações sobre cursos, eventos, atualizações no blog, novos produtos e promoçoes na lojinha direto na sua caixa de entrada! ps: sem spam, só amor <3
Receba atualizações sobre cursos, eventos, atualizações no blog, novos produtos e promoçoes na lojinha direto na sua caixa de entrada! ps: sem spam, só amor <3
Todas as imagens e conteúdos presentes neste site são de autoria de Juliana Rabelo, exceto quando sinalizadas.
Copyright © 2013 - 2019 Juliana Rabelo. Todos os direitos reservados