29 janeiro 2020 arquivado em: aquarela Blog

Estive pensando muito na primeira aquarela que eu pintei, lá em 2011. Foi assim: eu vi uma ilustração em aquarela na internet, fiquei completamente encantada, e pedi pra minha professora da Bolsa me ensinar. Ela me ensinou a usar os lápis de cor aquareláveis (que eu te ensinei a usar nesse post), e eu fiquei ainda mais apaixonada.

Corri pra loja de materiais artísticos mais perto da UFC e gastei todo o meu dinheirinho da Bolsa com aquarelas. Cheguei em casa ansiosa pra pintar, e foi esse meu primeiro resultado:

Eu sempre mostro essa pintura pras minhas turmas de aquarela por dois motivos:

  1. para que a turma possa ver o meu ponto de partida na técnica, e
  2. para que a gente possa, depois, comparar com trabalhos mais recentes e analisar as evoluções de perto.

A imagem digitalizada acaba perdendo muito da informação que tem no papel, e por isso quero dar um close em algumas áreas em especial:

  • a densidade da tinta e a falta de controle do pincel no olho,
  • a cor da pele (te ensinei a fazer nesse post),
  • a densidade e as cores no cabelo,
  • o desenho da mão,
  • o desenho do nariz e lábios,
  • o acabamento e a ausência de uma assinatura.

Eu fiquei muito frustrada com meu primeiro resultado, sim. Mas a sorte é que eu sou muito teimosa, e não desisti até atingir um resultado que me deixasse feliz. Junto da prática constante, também tive a oportunidade de aprender com professores-artistas incríveis, que fizeram meu trabalho saltar de qualidade (obrigada! ♥).

9 anos depois…

Daí que esses dias me bateu uma vontade de fazer uma nova versão daquela minha primeira aquarela, lá de 2011. Preciso dizer que senti alguma resistência, talvez o medo de não ter evoluído o tanto que eu gostaria.

Mas assim que eu decidi o desenho, comecei a ficar muito empolgada pelo restante do processo!

E depois de horas intensas de produção, esse foi o resultado final:

Juliana Rabelo © 2020. All rights reserved

Eu já tinha ficado super feliz com o resultado, mas foi quando comparei com a pintura de 2011 que deu aquele quentinho no coração. ♥

Pois é. A teimosia acabou me levando pra esse lugar onde eu – finalmente – me sinto orgulhosa das minhas produções! :~) ♥

Se você gosta desse tipo de post, te recomendo ler também a minha evolução no desenho em 13 anos, e o dois girassóis em um ano. 😉

Se você chegou até aqui, espero que se sinta motivade a não desistir – afinal, não tem segredo: é a teimosia prática que faz a gente ficar cada vez melhor.

0
amaram
    quais aquarelas eu uso
    Como criar tons de pele com aquarela?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba atualizações sobre cursos, eventos, atualizações no blog, novos produtos e promoçoes na lojinha direto na sua caixa de entrada! ps: sem spam, só amor <3
Receba atualizações sobre cursos, eventos, atualizações no blog, novos produtos e promoçoes na lojinha direto na sua caixa de entrada! ps: sem spam, só amor <3
Todas as imagens e conteúdos presentes neste site são de autoria de Juliana Rabelo, exceto quando sinalizadas.
Copyright © 2013 - 2020 Juliana Rabelo. Todos os direitos reservados