15 maio 2020 arquivado em: aquarela Blog

Eu quase sempre venho aqui pra escrever sobre processo criativo de ilustrações que deram certo, né? Mas hoje eu quero compartilhar um processo diferente de todos os outros que você já leu nesse blog. Um processo que foi difícil, demorado, cheio de erros, frustrações, coisas que deram errado e estavam fora do meu controle… Mas que, no final, consegui fazer dar certo 🙂

a teimosia no processo criativo - Juliana Rabelo

No finalzinho do ano passado, eu tive essa ideia que veio muito tímida e rápida, e tratei de registrar no sketchbook pra não perder. Era aparentemente simples: uma mocinha voando com um girassol (eles aparecem bastante por aqui, né? ♥). A intenção inicial era ter feito com guache, mas depois mudei de ideia.

Problemas pra encontrar o desenho

a teimosia no processo criativo - Juliana Rabelo

Pois bem, no comecinho do mês eu lembrei dessa ideia e decidi retomá-la. Comecei a fazer alguns estudos mais específicos de composição, pose, luz e sombra, cores…

a teimosia no processo criativo - Juliana Rabelo

Senti alguma dificuldade em alguns pontos do desenho, mas até aí, nada de muito extraordinário.

a teimosia no processo criativo - Juliana Rabelo

Depois de estar mais segura com a organização geral dos elementos, parti pro desenho final, e depois levei pro Photoshop pra ajustar algumas coisinhas de proporção e forma, especialmente essa vista de baixo do girassol, que precisei usar uma imagem de referência do início ao fim do processo! A roupinha foi feita à mão, por cima desse novo desenho, e decidida com a ajuda da galera do instagram, que me deu sugestões ótimas! ♥ Inclusive, uma pena eu ter visto tarde demais a sugestão da roupa de joaninha hahaha :~ vai ficar pra uma próxima…

a teimosia no processo criativo - Juliana Rabelo

Com o desenho já definido, passei pra folha de aquarela usando a mesa de luz. Essa é uma parte que eu detesto, porque preciso esperar anoitecer pra aproveitar o máximo da mesa de luz (eu sou uma pessoa 100% diurna, e sinto MUITO sono quando o sol começa a ir embora), e também porque tenho astigmatismo como todo cearense que se preste, e esse processo machuca demais a minha vista :~

Quando eu errei a paleta de cores

Juliana Rabelo
a teimosia no processo criativo - Juliana Rabelo

A minha primeira tentativa de pintura dessa imagem foi meio frustrante. Não senti que fiz uma boa escolha de cores, achei tudo muito poluído. Mas tentei não me deixar abater por isso – apesar de fazer muito tempo que eu não tinha uma dificuldade dessas com cores, tentei aproveitar a situação pra fazer anotações, experimentar algumas coisas e enfim, extrair algum aprendizado.

registro do exato momento em que eu desisti dessa ilustração por aquele dia :B

Erros que saíram do meu controle

Eu acho que realmente comecei a perder a paciência quando transferi o desenho mais uma vez – aquele processo que eu detesto -, e o papel me resolve estar mofado.

a teimosia no processo criativo - Juliana Rabelo

A pior parte desse rolê de papel mofar é que você geralmente só descobre na hora de pintar. Depois de já ter feito o desenho e tudo. Nessa hora, eu quase chorei. :~

E aí me deu um misto de raiva com teimosia latente, e eu me determinei a não desistir dessa ilustração. O meu pensamento era mais ou menos assim: eu vou terminar essa @#$*¨! agora só de ruim!

a teimosia no processo criativo - Juliana Rabelo

E aí eu acordei numa manhã gostosa de domingo, sem raiva nem mágoas do meu desenho, e fui pintando devagarinho. Observando e aproveitando cada etapa do processo.

a teimosia no processo criativo - Juliana Rabelo

Tentando contemplar e admirar cada pequeno passo, comemorando cada pequena vitória. Me colocando em um lugar de muita consciência de cada pincelada que eu dava, cada cor que eu escolhia, cada escolha que eu fazia. E com medo do próximo passo, mas me permitindo ficar feliz com as coisas que iam dando certo. :~)

Quanto mais pertinho eu chegava do final dessa pintura, mais eu ia retomando a confiança e ficando feliz, feliz de verdade. :~) ♥

Até que…

 Juliana Rabelo

Essa ilustração me abriu os olhos pra algumas coisas que eu estava tendo dificuldade de enxergar, ou talvez pelos anos de prática, estava esquecendo de olhar com carinho:

  • eu não preciso ter pressa pra fazer os meus trabalhos pessoais;
  • planejamento é importante;
  • às vezes, uma paleta de cores simples pode ser surpreendente;
  • não existem erros num processo criativo, e tudo pode ser aproveitado.
  • fazer um esforço grande pra transformar frustração em aprendizado (essa vale pra vida).
  • aproveitar e aprender com o processo é mais importante do que o resultado final.
a teimosia no processo criativo - Juliana Rabelo

No fim das contas, consegui até filmar várias etapas do processo e transformar todos esses dias de produção, frustração e teimosia em 6:40 de puro deleite! hahaha!

E resolvi compartilhar toda essa saga por aqui pra deixar registrado que o caminho nem sempre é uma linha reta (quase nunca é), que nem sempre a gente vai acertar tudo de primeira, e que tudo bem você sentir dificuldade em um assunto que achava que estava dominando (a gente sempre tem o que aprender).

tags:
2
amaram
    Dois girassóis em um ano
    Dicas para ilustrar (ou: como encarar a folha em branco)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um comentário

Receba atualizações sobre cursos, eventos, atualizações no blog, novos produtos e promoçoes na lojinha direto na sua caixa de entrada! ps: sem spam, só amor <3
Receba atualizações sobre cursos, eventos, atualizações no blog, novos produtos e promoçoes na lojinha direto na sua caixa de entrada! ps: sem spam, só amor <3
Todas as imagens e conteúdos presentes neste site são de autoria de Juliana Rabelo, exceto quando sinalizadas.
Copyright © 2013 - 2019 Juliana Rabelo. Todos os direitos reservados